terça-feira, 19 de junho de 2012

pré-saudade: parte II


Fui censurada dos beijos de despedida. Nada de adeus, lenços brancos, acenos e muito menos cenas de cinema. Sem juramentos de Scarlett, sem choramingos da Rose. Fui instruída a usar os beijos de até logo. Os mesmos que damos pra sair da cama quentinha e buscar água. Ou pra sair por uma porta do carro e depois entrar em outra.

Beijos de até logo. Beijos de volto já. Mesmo que eu vá ao encontro dele dois meses depois do beijo de já venho.

O aeroporto é um lugar bom de observar a vida. Quem vai e quem fica, quem chega, quem espera. A última vez que estive no aeroporto foi para esperar ele voltar do Rio de Janeiro. Três dias longe e quase pulei nos corredores quando vi as molinhas encaracolando o saguão. Antes disso, quando fomos para Buenos Aires. A delícia inexplicável de viajar juntos...

Havia em Buenos Aires, no dia da volta, um casal se despedindo. Pelo jeito era uma viagem longa porque ela abraçava muito o rapaz, ele tentava não chorar. Eu não acompanhei o fim da despedida. Torci por beijos de até logo.

Não recrimino mais as censuras dos meus beijos de adeus. Quero beijos de já venho. Quero beijos de vem logo. Beijos de estou aqui. Quero beijos de chegada e de partida a cada piscar de olhos e quero que o tempo passe num piscar de olhos entre um beijo e outro. 



(cada vez que eu lembro da dancinha de meias, choro de rir!!!)



Let's Call The Whole Thing Off
Louis Armstrong

Verse
Things have come to a pretty pass
Our romance is growing flat,
For you like this and the other
While I go for this and that,
Goodness knows what the end will be
Oh I don't know where I'm at
It looks as if we two will never be one
Something must be done:

Chorus - 1
You say either and I say either, You say neither and I
say neither
Either, either Neither, neither, Let's call the whole
thing off.

You like potato and I like potahto, You like tomato
and I like tomahto
Potato, potahto, Tomato, tomahto, Let's call the whole
thing off

But oh, if we call the whole thing off Then we must
part
And oh, if we ever part, then that might break my
heart

So if you like pyjamas and I like pyjahmas, I'll wear
pyjamas and give up 
pyajahmas
For we know we need each other so we, Better call the
whole off off
Let's call the whole thing off.


Chorus - 2
You say laughter and I say larfter, You say after and
I say arfter
Laughter, larfter after arfter, Let's call the whole
thing off,

You like vanilla and I like vanella, You saspiralla,
and I saspirella
Vanilla vanella chocolate strawberry, Let's call the
whole thing off

But oh if we call the whole thing of then we must part
And oh, if we ever part, then that might break my
heart

So if you go for oysters and I go for ersters, I'll
order oysters and cancel 
the ersters
For we know we need each other so we, Better call the
calling off off,
Let's call the whole thing off.


Chorus - 3
I say father, and you say pater, I saw mother and you
say mater
Pater, mater Uncle, auntie, let's call the whole thing
off.

I like bananas and you like banahnahs, I say Havana
and I get Havahnah
Bananas, banahnahs Havana, Havahnah, Go your way, I'll
go mine

So if I go for scallops and you go for lobsters, So
all right no contest we'll 
order lobseter
For we know we need each other so we, Better call the
calling off off,
Let's call the whole thing off.

Um comentário:

VIVI RODRIGUEZ disse...

A LEITURA É MESMO INTERESSANTE QUANDO PODEMOS SENTIR NO CORAÇÃO A EMOÇÃO DE CADA PALAVRA. PODER MERGULHAR E VIAJAR NOS PENSAMENTOS E SENTIMENTOS DAQUELES QUE OS DESCREVEM COM TANTA DELICADEZA...RIQUEZA....E MESMO SEM ESTAR PODE-SE SENTIR...E MESMO SEM SENTIR, PODE-SE VIVER...

BJUS QUERIDA..PARABÉNS!

VIVI RODRIGUEZ